6 de setembro de 2009

o amor não tira férias..

em clima do filme ainda..


Descobri que quase tudo o que já foi dito sobre o amor é verdade. Shakespeare disse: “As viagens acabam em encontros de amantes”. Que pensamento extraordinário. Pessoalmente não experimentei nada parecido, mas creio que Shakespeare experimentou.
Acho que penso em amor mais do que deveria. Sempre me surpreende o seu poder de alterar e definir nossas vidas. Foi Shakespeare também que disse: “O amor é cego”.
Agora eu sei que isso é verdade. Para algumas pessoas o amor desaparece inexplicavelmente, para outras o amor está simplesmente perdido, mas é claro que o amor também pode ser encontrado, mesmo que só por uma noite.
Há também outro tipo de amor, o tipo mais cruel. Aquele que quase mata suas vítimas, chama-se amor não-correspondido. E, nesse, sou especialista.
Na maioria das histórias de amor, um se apaixona pelo outro. Mas e quanto ao resto? E as nossas histórias? Daqueles que se apaixonam sozinhos. Somos vítimas do amor que não é recíproco, amaldiçoados pelos amados, mal-amados. Feridos sem prioridade. Deficientes sem o melhor lugar no estacionamento. Eu sou uma dessas pessoas.
Amei profundamente esse homem por três desesperados anos. Os piores anos da minha vida, piores Natais e aniversários. Passagens de ano à base de lágrimas e valium. Os anos em que estive apaixonada foram os mais sombrios, porque sou amaldiçoada por amar um homem que não me ama.
Deus, só de olhar para ele o coração dispara, a garganta aperta, não consigo engolir. Todos os sintomas são comuns…”
texto do filme O amor não tira férias

ps, lay novo.. o que acharam ? :D

18 comentários:

Tatá disse...

Amor: o mais nobre dos sentimentos.

Lindo o texto, como sempre. Como tudo que vem de ti. Como tudo que encontro aqui.

Um beijo, minha guardiã de palavras belas. :*

Anna disse...

Olha, muita gente tem fixação com esse filme, e eu quando o assisti, não entendi o porquê do frissom, a não ser pelo Jude Law de óculos.
Mas lendo esse trechinho do filme aqui, fiquei com vontade de dar uma nova chance ao filme, quem sabe dessa vez não pego a fixação pra mim?
Beijos!

Luaniinha Lacerda disse...

noossa que lindo , me emocioneei *-*

Aquela tal de brito disse...

o pior de tudo nesse filme, é que enquanto ela dizia o quanto ela havia sofrido por ele, como eram seus natais , eu me via no lugar dela, pq não sei como consigo, mas pra mim, eu só consigo amar quando sei que nao vou ser correpondida.
é totalmente triste eu sei :X
mas deixa pra lá, seu blog está incrivel cada dia mais.

bjus(:

'liih disse...

Gosteei do lay novo !

Desculpa meu sumiçoo !

beijoos

Aninha disse...

Amo Shakespeare!
Esse filme é lindo*
Adorei o novo Lay!

bjinhos*/~

Aquela tal de brito disse...

o lay está lindo, muito criativo *-*

Ítala disse...

talvez por provar do amor, e talvez ainda um amor não correspondido, Shakespeare passou a ser depressivo, sabia disso?
sim, ele era completamente depressivo.

mas amar, sem duvida não deixa de ser uma doença, senão, fatal.
Os sintomas são sempre os mesmos: aperto no peito, falta de ar, pernas babando...
E pronto, é dado o veredicto, vc esta doente de amor, resta saber, se esse amor é correpondido..

Sofrer? Quem não sofreu com amor? Talvez a unica coisa 'boa' de sofrer, é que aprendemos a nunca mais fazer as coisas que outrora faziamos.
Ou, aprendemos a reconhecer os cafagestes que nos rodeiam...
~~~~~~~~~~~~~

Bonito texto.
Bom Feriado.
BjOs

Priscila Carvalho disse...

também assisti, ontem na record...

adorei o filme (:

Joyce disse...

Somos vítimas do amor que não é recíproco. Essa é a minha frase. É o que eu sinto agora.
Não vi esse filme, mas quero muito ver sim.
Adorei seu texto. De verdade. Beijão.

Quell disse...

Ficou lindo o blog *-*
forte não? nada pior que estar com alguem só por estar!
Beijos anjô

Luan Fernando disse...

Concordo com o pensamento, todos alguma vez na vida já passou por algo parecido.

Márcia Amaral disse...

aaaaaaaaaaah, quero um lay igual, tá simples e lindo ): to seguindo aqui, bjs

Babih Xavier disse...

Shakespeare é perfeito
amo todos os suicídios previsíveis dos fins de romance que ele escrevia \o

Acho que quem nunca teve um amor platônico naum
é completo na vida \o kkk

Giovanna disse...

Preeeciso ver esse filme ;O amei amei

/carla disse...

A gente sempre encontra o amor, nem que seja em um minúsculo sorriso.. x)

/carla disse...

Selo pra você no meu blog! ;*

collectors of emotions disse...

Adorei o texto *-*
disse tudo, e não preciso dizer mais nada, era simplismente o que eu precisava ler.

Related Posts with Thumbnails